Todos estão contando os dias para que essa pandemia acabe e fazendo planos quando isso de fato acontecer. Como iremos nos adaptar após um período de pausa? Do que mais sentimos falta nesse momento de crise? Família, encontros, festas, reuniões, passeios… Crianças e adolescentes respondem como imaginam reencontrar com pessoas que tanto amam e sentem falta. Ainda não há uma data certa para isso acontecer, mas todos estão esperançosos. O coronavírus ensinou muito, principalmente a valorizar momento com pessoas especiais para cada um!

Foto: Divulgação

“Eu tenho aprendido a ser mais paciente pois minha rotina normal sempre é muito puxada durante a semana, eu faço colégio, teatro, circo, parkour, ginástica olímpica, sapateado e canto. Nesse período eu estou fazendo coisas que nunca imaginei fazer, por exemplo brincar com meu irmão mais velho e estamos adorando brincar acho que a gente se descobriu só agora isso me marcou bastante pois vou levar essa aproximação para a minha vida e ele também para a dele, garanto”.

Alice Hemery

Foto: Divulgação

“Eu aprendi que é possível brincar, estudar e fazer muitas coisas divertidas mesmo dentro de casa. Eu vou levar para minha rotina o hábito da leitura, pois tenho lido bastante durante o isolamento. Eu nunca imaginei ter que usar máscara para falar com as pessoas ou quando preciso sair. Certamente, o que mais me marcou foram os momentos  em que passei brincando com meu cachorrinho Cookie”.

Hadassa Gladstone

Foto: Divulgação

“Tenho aprendido nessa quarentena que na vida precisamos nos reinventar todos os dias; eu achava que internet era somente para assistir vídeos, desenhos e jogar.  Mas com o isolamento social, onde as escolas estão fechadas, a internet se tornou meu canal de alfabetização: todos os dias me arrumo todinha para assistir as aulas on-line, interagir com meus amiguinhos e além de tudo, aprender. Nunca imaginei que conheceria as vogais pela internet”.

Lorenzo Papa

Foto: Divulgação

“Este período está sendo importante para valorizarmos as pequenas coisas, as companhias que realmente importam, sem interesse. Olhar para dentro do nosso coração e pensar em coisas boas. Valorizar o que realmente importa. Deixar de lado as coisas bobas. Dar muito mais valor ao tempo junto da família, mais jogos em família. Passar menos tempo virtualmente – em jogos no tabela – passar muito mais tempo na presença mesmo. E, principalmente, mais cuidados com a higiene. Nunca imaginei ficar assistindo as aulas da escola e das atividades físicas/extras pelo computador. E o que mais marcou nesse distanciamento social foi a saudade de ver meus parentes e colegas, de brincar ao ar livre”.

Veja Também:  Musa fitness Alice Matos revela que não levava a musculação muito a sério

Thaís Oliveira

Foto: Divulgação

“Com esse distanciamento social eu tenho aprendido o quanto é importante a vida junto aos amigos e familiares. Ter nossa rotina de ir a escola e pode passear também faz muita falta e quando a gente voltar ao normal tudo vai ter muito mais importância. Eu nunca imaginei que conseguiria estudar via internet, no início foi bem estranho mas agora depois de 2 meses já virou um meio super tranquilo de se reunir com a professora pra estudar e conversar com os amigos também. O que mais tem marcado pra mim nessa quarentena é que agora eu consigo aproveitar muito meu Pai que está trabalhando de casa, coisa que não acontecia porque ele trabalha em outro estado e durante a semana sempre tá longe de mim. E agora, não! Tá sendo incrível poder ter vários momentos com meu Pai e minha mãe mesmo que presos em casa”.

Rapha Loiola

Foto: Divulgação

“Aprendi que nós devemos sempre ajudar ao próximo. Adequar nossas atividades em casa. tenho aprendido vários exercícios físicos para fazer em casa, alguns tipos de alimento. Aprendi a fazer maquiagem também… Quando isso tudo passar vou seguir praticando exercícios que fazem muito bem a saúde, vou procurar fazer os alimentos que aprendi, como bolo, o que está sendo mais difícil é ficar longe dos meus amigos”.

Compartilhe