A representante do Rio de Janeiro no Musa do Brasil 2016, Gilliane Bonheur, mostrou suas 17 tatuagens durante ensaio fotográfico na praia Vermelha, na Urca, zona sul da capital carioca. Exibindo o shape sequinho, a ruiva aposta na sua experiência como modelo internacional para conquistar o título. Em três anos, ela já desfilou em passarelas na China, Tailândia, Dubai e França.

“Meu estilo alternativo me coloca como a candidata mais diferente. E ao contrário do que muita gente pensa, nunca sofri preconceito por ter o corpo todo desenhado. Pelo contrário, já faturei muitos trabalhos por conta das tattoos”, garante. “Fiz todas em apenas três semanas. Os desenhos retratam várias fases da minha vida, inclusive a que enfrentei a depressão”.

Veja Também:  Ex-panicat Tânia Oliveira posa com camisola transparente

Mas, apesar de ser apaixonada por tatuagens, Gilliane diz que não pretende fazer novas. “Acho que rabiscar o corpo traz um ar de sensualidade para a mulher. É sexy um corpo tatuado, mas não pode ser exagerado. Não quero parecer um gibi ambulante. Sou bem equilibrada nesse ponto e penso até em remover algumas, apesar de terem significados bem especiais”, pondera.

Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação
Foto: Marco Antônio Perna / M2 Divulgação