Se teve alguém que aproveitou bastante o carnaval carioca em 2020, esse foi o Cearense Juarez Souza. O maquiador desfilou na Marquês de Sapucaí em três dias da folia. Como muso da Unidos da Ponte, destaque da Unidos de Padre Miguel e em uma das alegorias da Estação Primeira de Mangueira, no qual retornou no sábado das campeãs, em 6º lugar com a escola.

Na Unidos da Ponte, o muso veio à frente do tripé e representou um Faraó Egípcio. Nas cores da escola, a fantasia assinada por Guilherme Alves, era composta por 70 mil cristais. Como destaque no segundo carro da Unidos de Padre Miguel, o cearense teve o figurino assinado por Pedro Castelhano, também nas cores da escola, representava as festas de Caboclo, voltado a um trabalho mais artesanal dentro do enredo “Ginga”.

Veja Também:  "Versão Brasileira" traz Paralamas e Gil ao Espaço das Américas

No Grupo Especial, pela Estação Primeira de Mangueira, Juarez desfilou de Fariseu, no enredo que trazia várias faces da vida de Jesus. “Fiquei emocionado demais, o público cantava o samba de uma forma incrível, foi linda a mensagem passada com o desfile, ainda mais duas vezes, voltando nas campeãs”, revelou o cearense.

Saindo do Ceará para passar o carnaval na Sapucaí desde 2009, Juarez afirma que essa maratona foi uma das coisas mais marcantes em sua vida. Para 2021 já está começando o planejamento para deixar ainda mais a marca do cearense arretado em terras cariocas.

Fotos: Arquivo Pessoal

Compartilhe