Cris, é vice campeã no carnaval de Belo Horizonte, cidade onde mora. Ela desfilou como passista na Acadêmicos de Venda Nova. A modelo e atriz, teve que se desdobrar para desfilar em três escolas neste carnaval. A mineira, nascida em Ipatinga, contou que justificou as faltas a alguns ensaios em virtude da agenda de compromissos profissionais.

A Acadêmicos de Venda Nova, foi vice-campeã no Desfiles das Escolas de samba da capital das alterosas. Empolgada, ela comemorou no Instagram : “Nunca vivi nada igual, foi um Segundo lugar com gostinho de primeiro e me sinto privilegiada demais por realizar isso dentro de uma escola maravilhosa e da minha ala preferida as “Passistas Venenosas”. “Eu tive simplesmente a melhor professora de samba, coreógrafa e Diretora, a Mestre e Comendadora Kele Ricartt”.

A Musa conta que foi um dos enredos que mais gostou, fala sobre superação, “O poder de acreditar e realizar. As provações de Fabiano Lopes Ferreira”, a história de um empreendedor nascido no interior mineiro – em Itapecerica -, formado em Direito e Administração e fundador da “Multimarcas Consórcio” e atualmente um empresário de sucesso. “Amei o samba enredo e me identifiquei muito com ele.”

Cris Gouveia morou cinco anos na Europa e retornou ao Brasil em um momento delicado de sua vida. “Voltei ao Brasil para passar um tempo depois que o meu pai sofreu um acidente e eu estava me sentindo um pouco perdida e sozinha. “Eu apenas fui ficando porque senti que era a coisa certa a fazer e era o que trazia paz ao meu coração. Hoje, estou muito feliz e não trocaria o Brasil por nenhum lugar do mundo, foi difícil superar, mas, hoje me sinto realizada pessoal e profissionalmente. A Musa que é Arquiteta e Produtora também trabalha como modelo/atriz e é agenciada pela TM Models.

Veja Também:  Luxo! Wanessa Angel é pura elegância em tour por Paris

Para ter fôlego e sambar mais de uma hora, ela nos contou que intensificou seu cuidado com a saúde e também a rotina de treinos. Cris, que ama carnaval diz que ainda sente frio na barriga antes de entrar na avenida.  Vale recordar que só este ano a modelo já havia desfilado em São Paulo, na GRES Perola Negra, como Musa no carro abre alas, e no Rio de Janeiro, na GRES  Mangueira também no carro abre alas. Mas, revela “que cada desfile parece que é o primeiro: a emoção, a expectativa e os preparativos nunca param”.

Fotos: Divulgação

Compartilhe