Rangel Carlos, a representante do estado de Santa Catarina no concurso que elege a Miss Bumbum Brasil 2017 foi clicada para uma marca de roupas durante alguns dias de trabalhos publicitários em São Paulo. Nos bastidores do ensaio, feito a bordo de uma bata rendada quase transparente a morena esbanjou sensualidade e uma barriga negativa de causar inveja.

Nova adepta das ‘sem sutiã’ por ideologia e conforto, a Miss Bumbum garante que se viu livre de algo que nunca se adaptou bem. “Quando meus seios começaram a crescer na adolescência logo ganhei um da minha mãe, parece um ritual, toda menina passa por isso. Nossa, eu sempre odiei, sentia que ficava presa, meus peitos chegavam a doer por causa de umas peças malfeitas. Desde que coloquei silicone resolvi abolir isso da minha vida, me sinto livre e poderosa andando na rua sem sutiã, só uso em momentos bem íntimos (risos)”, revelou Rangel.

Veja Também:  Candidata do Cruzeiro sobre concurso: “mídia e parcerias”

Dona de um derrière impecável bem distribuídos em 105 cm, a morena dos olhos claros tem encontrado cada vez mais dificuldades para encontrar peças confortáveis para a parte debaixo. “Não é nem pelo tamanho, meu bumbum não é monstruoso, mas sim pelo formato. É difícil encontrar uma calcinha que fique confortável e seja bonita. Tenho a impressão que não se faz peças íntimas para quem tem ele redondo assim”, lamenta ela se referindo a parte do corpo que pode colocá-la entre as mulheres mais sensuais do país.