Uma jovem menina uruguaia de Montevideo e oriunda de uma família de gaúchos e uruguaios. Patrícia Liberato chegou ao Brasil aos dois anos de idade e foi na cidade de São Paulo que sua família resolveu se instalar. Composta por familiares de músicos, moraram no bairro da Bela Vista e depois mos conjuntos habitacionais de Carapicuíba. Aao som da Black Music e do Samba Rock cresceu admirando grandes nomes do gênero da música negra. Ainda pequena, já admirava o samba de raiz e confessa que o gênero a conquistou pelas melodias de Martinho da Vila, Beth Carvalho eentre outros sambistas da mesma época. Começou sua trajetória profissional na rádio aos 14 anos de idade no interior de São Paulo com uma programação que atingia o auge do pop rock, rock nacional e outros ritmos da década de 80. Comunicadora nata, se dedicou ao rádio espontaneamente e adquiriu, ao longo do tempo, seu estilo próprio que conquistou e fidelizou seus ouvintes desde as primeiras transmissões. Com sorriso largo, voz cativante e carismática, além do bom humor, Pati, como carinhosamente foi apelidada por seus ouvintes, mergulhou no mundo do samba e pagode onde permanece até hoje. Sua experiência no segmento musical mais popular do nosso país se deu pelos inúmeros programas que apresentou na Rádio Transcontinental FM, onde permaneceu por cerca de 25 anos. Nesse período, acompanhou o surgimento e o auge dos maiores grupos de pagode que fizeram sucesso na década de 90 como Só Pra Contrariar, Katinguelê, Exaltasamba dentre outros. Alguns se perpetuam até a hoje, outros se desfizeram e mais alguns cantores procuraram uma carreira solo como foi o caso do Belo, Netinho de Paula, Marquynhos Sensação entre outros. Nas mesas de som a audiência crescia a cada participação da uruguaia mais brasileira que pudemos conhecer. Entre uma faixa e outra era comum ouvir sua voz acompanhando a melodia das canções. Atualmente, optou por diminuir um pouco o ritmo de trabalho e dedica-se a apresentar, ao lado do comunicador Marcelo Café, um programa da rádio Band FM, além de ser sócia de uma rádio web chamada BR Brazil Show com programação voltada ao samba de raiz e entrevistas exclusivas com grandes personalidades da área.
Veja Também:  Luciana Gimenez recebe Biquini Cavadão em seu talk show
No Carnaval Pati não nega seu amor pela azul e branco da Nenê de Vila Matilde e seu carinho especial pela Império de Casa Verde, onde chegou a desfilar como madrinha da ala dos compositores imperianos por alguns anos. Por sua vez, apresentou diversas edições de concursos no Palácio de Convenções do Anhembi e teve o privilégio de anunciar muitas Rainhas, Princesas e Reis Momo que compuseram a Corte do carnaval paulistano. Além disso, realiza a cobertura das principais novidades que circulam pelas quadras das escolas de samba e o desfile oficial na passarela do sambódromo do Anhembi. Nas redes sociais, a radialista mais conectada da internet troca informações, presta utilidades públicas e não recusa um conselho nos mais variados temas abordados pelos seus seguidores. Através das páginas de conversas online, dentre as muitas curiosidades, já chegou a receber até convites de casamento. “Deixo meu abraço e meu carinho a todos sambistas que que ralam o ano inteiro nos barracões das escolas de samba, aos chefes de departamentos, componentes, diretores, cantores, músicos e aos colegas de profissão que não deixam a chama da nossa maior festa popular se apagar. Espero encontrar com cada um de vocês que são meus ouvintes nas quadras e no sambódromo por muitos anos.” Diz Pati Liberato.
Compartilhe