Com o isolamento social devido a pandemia do vírus COVID-19 que se espalhou pelo mundo, muito setores tiveram que se reinventar. No meio artístico, praticamente tudo parou. E os artistas deixaram suas rotinas de shows. Agora, eles se dedicam muito mais às redes sociais. Além de terem interagido muito com seus seguidores, artistas como do Universo do Funk  tem feito grandes eventos via Instagram e YouTube.

Essa interatividade tem trazido sucesso, visto que estão além de tudo aproveitando do momento para fazer o bem, como arrecadações e mensagens de conscientização. As produtoras “Resumo” e “Noiz Que Tá”, que estão à frente do competitivo mercado do funk, tem feito trabalho intenso com seus artistas, levando entretenimento a milhares de pessoas.

Seguindo criteriosamente as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial de Saúde), as produtoras defendem o distanciamento social. Seus artistas, que não são poucos, seguem a risca as orientações. Exemplo do conhecido DJ Guuga, que agita shows com público que ultrapassa 100 mil pessoas. Nas suas lives, ele toma todas as precausões, inclusive com a sua equipe.

Veja Também:  MC Fioti alcança a marca de um bilhão e meio de acessos em "Bum Bum Tam Tam"

E em forma de batida musical, DJ Guuga transformou o assunto do momento em música. O hit “Coronavírus” já ultrapassa 3 milhões visualizações. Assim como ele, as produtoras “Resumo” e “Noiz Que Tá” acreditam que o momento é de união e otimismo. Dessa forma, buscam estratégias virtuais para levar ao seu público o máximo de entretenimento e informação.

Enquanto a rotina de shows não volta, as produtoras apostam em novas músicas, renovam cenários de shows e estudam melhor o mercado musical.

Compartilhe