Sonho acalentado por muitas meninas do interior paulista, ser rainha de uma festa de peão pode significar uma grande mudança de vida, mas ser rainha do maior evento do segmento, a Festa do Peão de Americana, é a porta de entrada para um seleto grupo de garotas que representam a tradição que evoluiu e se modernizou, sem perder sua raiz cultural.

A rainha, a primeira e a segunda princesas são definidas em concurso, que neste ano acontece no dia 21 de maio no salão Gran Aster, na cidade de Americana. As inscrições estão abertas até o próximo dia 20, com cadastro disponívei no site www.rainhadeamericana.com.br, que deve ser preenchido e entregue nos pontos descritos na ficha. Segundo o coordenador do concurso, Jouber Juliato, “anualmente cerca de 70 garotas disputam o título, por isso realizamos uma pré-seleção, que vai acontecer no dia 7 de maio. Para ser a representante da beleza feminina no rodeio, é preciso ter mais que beleza. Desenvoltura em passarela e simpatia são critérios fundamentais”, explica.

As eleitas ganham, além de prêmios como celulares e procedimentos estéticos, o direito de usar o traje típico de uma ‘Rainha do Rodeio’, com muito couro, brilho e fartura de franjas. “A festa é também uma vitrine para a beleza feminina, por isso não faltam histórias de garotas que, a partir do título conquistado em Americana, puderam deslanchar na carreira de modelo, ou mesmo participar de outros concursos, como do Miss São Paulo”, ressalta Jouber Juliato.

Veja Também:  Izabel Goulart arrasa ao desfilar para marca de lingeries em SP

Para o Clube dos Cavaleiros de Americana, organizadores da Festa do Peão, manter o formato de escolha das meninas que irão atuar como verdadeiras relações públicas, é uma questão de ser fiel às tradições. “A Rainha representa todas as mulheres presentes. Traz beleza, elegância e charme. É um concurso que nos ajuda a preservar a cultura”, diz Beto Lahr, presidente do Clube dos Cavaleiros.