A modelo Júlia Menezes comemorou nesta segunda-feira (12), a sentença favorável em primeira instância contra a revista Sexy e o produtor Paulo Sérgio Araújo. A beldade conta que venceu o concurso “A Garota Mais Sexy do Brasil”, mas não ganhou os prêmios prometidos pela organização da disputa. Ela deveria receber R$ 10 mil mais a capa da publicação. Na época, Araújo disse que o concurso não havia terminado e que tudo não passou de um mal entendido.

De acordo com Evandro Campoi, advogado de Júlia, a editora foi condenada a pagar R$ 10 mil e ceder a capa da revista no prazo de 45 dias. No entanto ainda cabe recurso. Procurada, a modelo disse que só insistiu na ação para evitar novos casos. “Que isso sirva de exemplo e que motive outras modelos lesadas”, afirma. “Não estou feliz pelo dinheiro, mas porque a justiça foi feita”, completa.

Veja Também:  Vanusa Hoppe exibe corpo perfeito em fotos na web
Evandro Campoi, advogado da modelo – Foto: Mais Mídia
Foto: Divulgação