O cantor francês, Matthieu, realizou seu grande sonho, gravou seu primeiro audiovisual no Brasil: MATTHIEU, O FRANCÊS DO SAMBA, com presenças de artistas ilustres do meio.

Matthieu – Foto Fred Pontes Divulgação

Matthieu mostrou que tem muita ginga no pé, ao sambar miudinho com, Bira Presidente e os integrantes do Fundo De Quintal. Referência do segmento, os mestres agradeceram e se emocionaram, com a homenagem feita pelo parisiense, ao sambista Ubirany, um dos líderes do grupo (falecido em dezembro de 2020).

Xandy De Pilares brincou que “não queria saber de Merci bocu”, Anderson Leonardo, do grupo Molejo, sempre criativo, divertiu a selecionada plateia que estava presente no evento, tentando falar francês. Ele e Matthieu, que cantou em em sua língua, apostaram nos sucessos “Samba Diferente” e “Caçamba. A cantora Karinah, encantou a todos com sua voz, em duo com parisiense, nas músicas, “Falsa Consideração” e “Mutirão de Amor. Dudu Nobre falou, sobre “a importância de um cantor francês levar a música brasileira para fora do país”. O afilhado do Zeca Pagodinho cantou com o Francês, a inédita, “Me Leva” (Mauricio Magu/ Junior Fionda/ Thiago Soares).

Alcione, que no dia estava em SP, no Hospital Israelita Albert Einstein, onde foi fazer um procedimento para dor, fez questão de participar, assim mesmo. Voltou para o Rio, para mostrar sua afeição e carinho por Matthieu. Ah, mas Alcione! O que dizer sobre a apresentação de uma diva? Sua presença foi marcada ao cantarem a também inédita, “Chocolate Com Pimenta”. A Marrom estava muito feliz e agradeceu ao convite, e disse também “ter amado cantar, em Paris com Matthieu (2020), e, que para ela, ele é da família”. Que suas portas estão sempre abertas para Matthieu, uma artista diferenciado.

Veja Também:  Don Pixote prepara lançamento de novo álbum; Relembre a carreira do cantor

Arlindinho e Matthieu, finalizaram o DVD com uma linda homenagem ao sambista, Arlindo Cruz, o qual é padrinho do francês. Cantaram o “Show Tem Que Continuar” (Arlindo Sombrinha e Luiz Carlos da Vila), tendo ao fundo a imagem de Arlindo. Os dois se emocionaram, indo às lágrimas. Arlindinho afirmou que “a aproximação com o francês não é só nos palcos, ele já se tornou, Matthieu Da Cruz (risos)”, fazendo referência ao sobrenome de sua família.

A produção musical ficou por conta do grande Maestro Boris Bass, e direção de vídeo da 12 Produções, de Patrícia Cupello, a mesma dos documentários, A Vida Depois do Tombo, com Karol Conká e Você Nunca Esteve Sós, sobre o fenômeno Juliette da Globoplay. Os artistas que participaram, ganharam mimos direto da Serra Da Canastra, composto por produtos típicos da culinária mineira, além de flores e bombom francês do artista.

Lembrando que todos os presentes foram devidamente testados conforme as normas da vigilância sanitária de combate ao covid 19.

Uma noite única no samba, onde um estrangeiro juntou vários sambistas, para levar a toda Europa, que o samba brasileiro está mais vivo que nunca. É também o início do projeto: “Iremos Todos a Paris, Cantar no Olympia, O Show Tem Que Continuar”. Apresentando o mesmo show no Olympia, em 2022. Continuando por vários países Europeus. A profecia do poeta Arlindo, acontecendo.

Compartilhe

Warning: A non-numeric value encountered in /home/portalmaismidia/www/wp-content/themes/Newspaper_old/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009