Empresário é uma das figuras mais importantes para o desenvolvimento de regiões no Norte e Nordeste do país

Por trás de um homem responsável por projetos audaciosos, incluindo a criação do plano diretor da região denominada de Matopiba, usinas de biomassa e a recente criação de parque solares (sua mais recente empreitada), existe uma história de luta e estudos ao longo da vida.

Bruno Cabral Izidoro nasceu em São Paulo na Vila das Mercês e estudou na escola Nossa Senhora das Mercês, instituição em que conheceu grandes amigos: Leonardo Bavaresco, Julio César Beluci e Marcos Tederke – figuras que conheceu aos três anos de idade e que ainda são presentes em sua rede de amigos.

Ao ingressar no Ensino Médio no Colégio Objetivo, Bruno diz que a experiência “possibilitou o contato com outras pessoas. Atrelado a educação de qualidade proporcionada por seus pais, Bruno mantém valores éticos e religiosos muito presentes em sua família e que, segundo o empresário, “são fundamentais para qualquer tomada de decisão e conduta no dia a dia”. O fato de colecionar muitas amizades facilitaria sua participação em reuniões e encontros com importantes líderes e figuras políticas do país.

Depois de concluir o Ensino Médio Bruno se matriculou no curso de Economia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), universidade em que conheceu Carolina Lenza Simao, sua ex-mulher, que o acompanhou durante 11 anos em diferentes projetos, além do apoio oferecido. A relação entre os dois é amistosa, segundo Izidoro. “Mantemos uma amizade muito saudável, inclusive sou muito próximo de sua família” diz.

Nesse período Bruno ingressou no programa de estagiários da Link Investimentos, uma das maiores corretoras da época. “Tive a grande oportunidade de fazer parte da equipe de Equity Research (inteligência de mercado) comandada por Celso Boin. Foi uma trajetória incrível e que me possibilitou adquirir bagagem para os próximos desafios” diz. Bruno ainda lembra as dificuldades enfrentadas durante o deslocamento de sua casa até seu trabalho e depois para a faculdade, todos em diferentes regiões da cidade. “Utilizava nove conduções por dia. Era ônibus, metrô e uma boa caminhada. Felizmente isso não foi um motivo para que eu pensasse em desistir” diz, bem humorado.

Ainda como estagiário na Link, Bruno passou a entender o funcionamento do mercado financeiro, entendendo suas complexidades, benefícios, pontos de atenção e outros detalhes. Dentro da empresa ele trabalhou no setor de M&A (Fusões e Aquisições) e depois em Investimentos, até partir para um novo desafio: o setor de Tesouraria do Banco Santander no Brasil, experiência que possibilitou a uma viagem para a Europa que trouxe mais bagagem profissional e pessoal, pois além de trabalhar e estudar pôde conhecer outros países do continente e os Estados Unidos. De volta ao Brasil, Cabral estava alocado no M&A da Ernst & Young na equipe de Eduardo Redes – atual sócio de LATAM da KPMG.

Veja Também:  O funk agora é internacional

Após a passagem pela Ernst & Young Bruno se dedicou a KMT Consultoria, no setor de Project Finance, ao lado de Alberto Komoto – atual sócio de Bruno nos negócios envolvendo usinas e vice-presidente do Chase Manhatan. Komoto foi responsável pela captação de mais de 20 bilhões em investimentos de Fundos Constitucionais, somando mais de 80 projetos aprovados. Entre eles, vale frisar a usina Santo Antônio em Sertãozinho, interior de São Paulo.

Freedom Partners

Após sólida experiência no mercado, incluindo conhecimentos específicos sobre Project Finance (planejamento financeiro de grande porte) em fundos constitucionais, Cabral estruturou a Freedom Partnes ao lado de Lucas Spaccaquerche, Fernando Freire, Ricardo Reis e Mario de Oliveira filho. A consultoria atua em projetos, fusões e aquisições de empresas e a realização de grandes investimentos em Matopiba (região formada por áreas majoritariamente de cerrado nos estados do MAranhão, TOcantins, PIauí e BAhia).

“A Freedom foi uma das responsáveis por criar o plano diretor para o desenvolvimento econômico dessa região, que apesar de tão promissora conta com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito baixo. Nossa proposta, feita em parceria com o Boston Consulting Group (BCG), progrediu para um convênio assinado em parceria com o Ministério da Agricultura e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)” acrescenta.

A aprovação do projeto foi noticiada nacionalmente pelos maiores veículos de imprensa, já que o anúncio foi feito pela ex-presidente da república Dilma Roussef, a então ministra Kátia Abreu, o ex-senador Donizeti Nogueira e outras figuras políticas

Compartilhe

Warning: A non-numeric value encountered in /home/portalmaismidia/www/wp-content/themes/Newspaper_old/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009