Foto: Reprodução

O corpo da dama do samba, como era conhecida, foi velado na quadra da escola de samba Império Serrano, no Rio de Janeiro, e depois foi sepultado no cemitério de Inhaúma, Zona Norte do estado.

  Foto: Patrícia Teixeira/G1

 

 

Dona Ivone Lara era sambista, compositora e tinha 96 anos. Nascida no dia 13 de abril de 1922, Dona Ivone era “uma jóia rara”, como diz a letra da música “Senhora da Canção”, de Ney Lopes. Imperiana de coração, além da voz marcante e de muitas composições, como “Sonho Meu”, sucesso regravado por Maria Bethânia e Gal Costa, ela deixa uma legião de fãs e amigos que fez no samba.

Veja Também:  Janaina Santucci posa de biquíni e mostra shape sarado

A dama do samba estava internada desde sexta-feira (13), dia em que completou seus então 96 anos, no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) da Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, na Zona Sul. A sambista morreu na noite desta segunda-feira vítima de um quadro de insuficiência cardiorrespiratória.

Compartilhe