Gata e com as curvas maravilhosas, ela contou que está muito focada em sua marca. “Meu lado empreendedor é o que me toma a maior parte do tempo hoje e eu estou super focada nisso. É uma realização ver as coisas acontecendo e cada vez mais gente acreditando comigo na marca. Hoje, além de lojas por todo brasil e também na América do Norte que vendem meus produtos, tenho uma loja em São Paulo, a Lua Pink, e minha produção fica no sul. Comprei as máquinas e faço tudo com o auxílio da minha mãe e profissionais capacitados para fazer uma marca de qualidade. Quero ficar conhecida com minha marca no mercado norte americano e fortalecer minha marca lá!”, contou ela.

Além disso, ela também comentou sobre o título de sex symbol. “Concordo que abre postas sim, mas fecha muitas! Sinceramente, não foi algo que almejei para vida. Ser conhecida como sex symbol é complicado, pois muitas pessoas confundem a artista/modelo com o ser humano. Porém, hoje em dia, eu já estou mais segura em relação a isso, mas confesso que foi muitas vezes uma das coisas mais difíceis de administrar na minha vida, principalmente com namoros, mas, como já disse antes, já me acostumei com a ideia e uso isso a meu favor”, afirmou ela.

Veja Também:  Zezé di Camargo canta com sua filha Wanessa em SP
Foto: Davi Borges / Divulgação
Foto: Davi Borges / Divulgação