Após ter o pedido de liminar – ferramenta de antecipação da decisão judicial – negado em segunda instância pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), os advogados da modelo Vanessa Alcântara, 29 anos, agora preparam um pedido de reconsideração da decisão. Para garantir sua integridade física, Vanessa segue presa na “cela do seguro”, isolada das outras detentas.

Ao saber da decisão desfavorável, Vanessa reafirmou ser vítima de injustiça, e acredita na força da sua defesa. O advogado que acompanha o caso, Evandro Campoi, não vê motivos para a manutenção da modelo na prisão, já que ela aguarda julgamento e os precedentes jurídicos para a prisão preventiva são insuficientes.

“Vanessa é réu primária, não tem envolvimento com crime organizado e mesmo que houvesse acontecido os delitos citados não houve traço algum de crueldade ou premeditação, e isso sim poderia levar a uma decisão negativa ao pedido de liberdade. Além disso, ela declara residência, renda e se compromete a comparecer em todas as audiências”, explica o advogado.

Veja Também:  Ex-panicat Carol Narizinho impressiona por cinturinha fina

Ainda de acordo com a defesa da modelo, não há prazo para TJSP reconsiderar o habeas corpus em caráter de liminar. O advogado continua confiante nos argumentos apresentados.